Arcabouço estrutural da Mina Bananeira, Miguel Calmon, Bahia: uma contribuição ao estudo da evolução tectônica do Orógeno Itabuna-Salvador-Curaçá

Simone Cerqueira Pereira Cruz, Carlson de Matos Maia Leite, Marcelo Antônio Gonçalves Conceição

Resumo


O Orógeno Salvador-Curaçá posiciona-se na porção nordeste do Cráton do São Francisco e representa uma incisão orogênica paleoproterozoica gerada a partir da colisão entre os blocos Gavião, Serrinha, Jequié e Itabuna-Salvador-Curaçá. Este trabalho apresenta os resultados da análise estrutural realizada na Mina Bananeira, no Município de Miguel Calmon (BA), onde aflora uma sequência supracrustal, de idade ainda controversa, rica em manganês. Duas famílias de estruturas foram identificadas, uma compressional, constituída pelas estruturas das fases Dn-1, Dn, Dn+1 e Dn+2, que corresponde às fases tangencial e transpressional sinistral, respectivamente. Nesse contexto, pode ser encontrada uma foliação Sn-1//Sn que foi dobrada (Fase Dn+1). Zonas de cisalhamento foram nucleadas na fase final de deformação compressional (Fase Dn+2). O acervo mais jovem é marcado pela presença de zonas de cisalhamento normais, rúptil-dúcteis (Fase Dn+3) e de estruturas rúpteis caracterizadas por zonas de cisalhamento cataclásticas e fraturas de extensão, nas quais há remobilização de manganês.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z0375-75362012000400015

Apontamentos

  • Não há apontamentos.