Alterações hidrogeomorfológicas devido à dinâmica de uso da terra na Bacia Hidrográfica do Ribeirão Santa Gertrudes (SP)

Letícia Giuliana Paschoal, Fabiano Tomazini da Conceição, Cenira Maria Lupinacci da Cunha

Resumo


Atividades agrícolas e de mineração a céu aberto estão diretamente relacionadas à alteração das paisagens naturais. Esta pesquisa se desenvolveu por meio da perspectiva da geomorfologia antropogênica amparada pela teoria geral dos sistemas, com o objetivo de identificar e analisar as alterações ocorridas no uso da terra, provenientes, principalmente, da atividade agrícola e da explotação da argila, e suas implicações nas características hidrogeomorfológicas na bacia hidrográfica do Ribeirão Santa Gertrudes (SP). Esta área insere-se no contexto do Pólo Cerâmico de Santa Gertrudes (SP), que além de sua importância como fornecedora de matéria-prima, configura-se como o maior centro de referência internacional em pavimentos cerâmicos do continente americano. Para isso, foram geradas cartas de uso da terra e geomorfológicos de dois cenários, correspondentes aos anos de 1962 e 2006, os quais permitiram a identificação das alterações causadas pelas ações antrópicas sobre as formas de relevo da área, como é o caso do aumento em área de parcelas destinadas à atividade minerária, que de 3,1% passou a ocupar 19% da área da bacia hidrográfica no respectivo período e que, dentre outras alterações, deu origem a novas formas de relevo, como, por exemplo, os patamares em cava de mineração abruptos e suaves. Os resultados indicam que as principais feições representativas da alteração humana no relevo são representadas pela abertura de grandes cavas de mineração de argila e as atividades agrícolas, as quais intensificaram os processos denudativos e de sedimentação na bacia hidrográfica do Ribeirão Santa Gertrudes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z0375-75362012000500007

Apontamentos

  • Não há apontamentos.