Geoquímica e geocronologia do granitóide Barra Alegre, faixa móvel Ribeira, Rio de Janeiro

Julio Cezar Mendes, Patrícia Duffles Teixeira, Gabriel Corrêa de Matos, Isabel Pereira Ludka, Felipe Fonseca Fernandes de Medeiros, Ciro Alexandre Ávila

Resumo


Na região serrana do Estado do Rio de Janeiro ocorrem unidades Neoproterozóicas pertencentes ao Segmento Central da Faixa Móvel Ribeira (Ciclo Brasiliano / Pan-Africano). Tratam-se preferencialmente de rochas ortoderivadas pertencentes ao Complexo Rio Negro e Batólito Serra dos Órgãos intercaladas a faixas de gnaisses paraderivados. O granitóide porfirítico Barra Alegre, aflorante entre os municípios de Bom Jardim e Trajano de Moraes, apresenta-se na forma de um corpo alongado NE-SW com composição monzogranítica a quartzo-monzonítica, estando envolto por rochas gnáissicas migmatíticas do Complexo Rio Negro e por gnaisses paraderivados correlacionáveis à Unidade Imbé.  Duas litofácies foram definidas para o granitóide: 1. fácies Barra Alegre, com textura porfirítica caracterizada por megacristais euhedrais a subedrais de microclina em matriz inequigranular xenomórfica granodiorítica/tonalítica, com xistosidade incipiente; 2. fácies Carijó, que ocorre preferencialmente nas zonas de borda do maciço e exibe conspícua xistosidade, apresentando fenocristais amendoados milimétricos de microclina em matriz granítica hipidiomórfica. Em ambas as litofácies a biotita é observada como fase máfica dominante. Minerais opacos, zircão, apatita e allanita são os principais minerais acessórios. Os principais marcadores da deformação são grãos de quartzo estirados, lamelas de geminação de plagioclásio e biotitas dobradas e recristalização de fenocristais e de grãos da matriz. Dados de campo e petrográficos permitiram interpretar que as rochas da fácies Carijó se formaram a partir da fácies Barra Alegre afetada por deformação heterogênea. Análises geoquímicas de rocha total, em conjunto com dados petrográficos e de campo, apontam uma assinatura cálcio-alcalina de alto K, fracamente peraluminosa, e caráter tipo I para as rochas estudadas. São rochas moderadamente diferenciadas, de restrita variação de sílica e com padrões similares de ETR, enriquecidos em elementos terras raras leves. Dados geocronológicos obtidos pelo método de evaporação de zircão (207Pb/206Pb) forneceram uma idade mínima de cristalização de 579 ± 3 Ma para o granitóide Barra Alegre, que leva a correlacionar esse corpo à fase sin-colisional do Segmento Central da Faixa Ribeira.

Palavras-chave


Granitóide porfirítico; Geoquímica; Geocronologia Pb/Pb; Faixa Ribeira; Ciclo Brasiliano.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.