Petrografia e petroquímica das zonas de alteração hipogênicas do depósito de Au-Cu (Bi) Pombo, Terra Nova do Norte (MT)

João Carlos Biondi, Nilton D. Franke, Paulo R. S. de Carvalho, Sandro N. Villanova

Resumo


Em torno do corpo mineralizado do depósito de Au-Cu (Bi) Pombo ao menos cinco fases de alteração hidrotermal sucederam à alteração tardi-magmática regional. A alteração sódica, inicial, foi seguida pela potássica, pela propilítica e pela fílica. A última fase hidrotermal, relacionada à falhas e fraturas, foi responsável pela mineralização em ouro e cobre, gerando um minério composto por quartzo, muscovita, pirita e sulfetos e sulfossais de cobre. O estudo quantitativo da mobilidade dos elementos revelou que durante a alteração tardi-magmática houve ganho em Na2O, CaO e Al2O3 e perda de K2O. Entre os elementos traço, houve perda somente de Pb, U, Y e V e um notável ganho em Zn. A alteração tardi-magmática foi seguida pela alteração hidrotermal sódica, que gerou cristais novos de albita e recristalizou pertita. Na alteração potássica houve ganho de K2O, Al2O3, TiO2, CaO, MgO e FeO e um excepcional ganho em FeO relacionado à intensa piritização. Também houve ganho em Ba, Rb e Cs, e o ganho em Zn explica as micro-inclusões de esfalerita e calcopirita na pirita do minério “profundo”, situado a mais de 40 m da superície atual. A alteração propilítica se superpôs a potássica e na propilitização somente os teores de K2O e de Fe2O3 diminuíram. Houve ganho em FeO, MgO, CaO, TiO2, Zr e P2O5. Os ganhos em Na, Rb e Ba não encontram explicação na mineralogia dessa fase de alteração e devem estar relacionados à pequena mobilidade do Ta, usado como elemento de referência no estudo da mobilidade dos elementos. O hidrotermalismo fílico disseminou sericita sobre todas as zonas anteriormente formadas e cristalizou muscovita e clorita na matriz. Nessa fase houve disseminação de pirita euédrica com micro-inclusões de calcopirita (raras), de galena e muito pouco ouro. Durante a alteração relacionada às falhas as rochas foram pigmentadas com óxido de ferro e silicificadas por um fluido mineralizador fluorado, com S, Fe e Au. Surgiu a paragênese quartzo + muscovita + carbonato + clorita + pirita + OURO, que tipifica o minério “profundo”. Esta alteração destaca-se pelo acentuado ganho em FeO, MgO, CaO e K2O e pela lixiviação do Na2O.

Palavras-chave


Depósito Pombo (MT); Depósito de Au-Cu (Bi); Hidrotermalismo; Litogeoquímica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.