DIAGÊNESE DOS ARENITOS DO GRUPO ITARARÉ, PERMOCARBONÍFERO, BACIA DO PARANÁ

LUCIANE BERGAMIN BOCARDI, LUIZ ALBERTO FERNANDES, SIDNEI PIRES ROSTIROLLA, CIRO JORGE APPI

Resumo


Os arenitos do Grupo Itararé (Carbonífero-Permiano) são considerados São constituídos por quartzo, feldspatos e fragmentos líticos, podendo ser classificados como quartzoarenitos, sublitoarenitos e subarcóseos. Os princiapis processos diagenéticos que afetaram estes arenitos foram compactação, autigênese de quartzo, carbonatos, sulfatos, argilominerais e dissolução. Sua evolução diagenética compreende eodiagênese, mesodiagênese e telodiagênese. Durante o estágio eodiagenético destaca-se a cimentação carbonática e a compactação mecânica. Na mesodiagênese ocorre significativa compactação química, crescimentos sintaxiais de quartzo, cimentação por anidrita, dissolução parcial de cimentos e minerais instáveis, principalmente feldspatos, substituição de grãos por carbonatos e sulfatos assim como autigênese de argilominerais. O soterramento profundo, por longo tempo ou em condições de temperatura mais elevada característico do estágio mesodiagenético é indicado pelo índice de empacotamento fechado (Pp>55), além da presença de cotatos côncavo-convexos e suturados. A telodiagênese é importante nas porções aflorantes do Grupo Itararé, onde a dissolução de minerais instáveis e cimentos foi muito intensa, seguida de preenchimento do espaço gerado por óxido de ferro. Os processos diagenéticos afetaram a qualidade dos reservatórios arenosos, principalmente quanto à redução da porosidade por compactação.


Palavras-chave


Diagênese; Arenitos; Grupo Itararé; Reservatórios.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.