INTEGRAÇÃO DE DADOS DE RADAR, AEROGAMAESPECTROMÉTRICOS E GEOLÓGICOS NOS DOMÍNIOS DO COMPLEXO GRANÍTICO ESTRELA, PROVÍNCIA MINERAL DE CARAJÁS

EDSON RICARDO SOARES PEREIRA DA CUNHA, ATHOS RIBEIRO DOS SANTOS, WALDIR RENATO PARADELLA, CARLOS EDUARDO DE MESQUITA BARROS, PAULO VENEZIANI, ARMÍNIO GOUVEIA DO VALE

Resumo


Distintos produtos integrados de radar foram avaliados na caracterização geológica do Complexo Granítico Estrela, situado na borda ocidental da Província Mineral de Carajás. O Complexo Granítico Estrela é considerado um dos maiores representantes do evento de granitização sintectônica que ocorreu no Arqueano do Craton Amazônico. A integração digital de dados de radar de abertura sintética (SAREX) com dados aerogeofísicos gamaespectrométricos e geológicos permitiu a visualização da distribuição espacial dos domínios geológicos (Complexo e suas encaixantes), favoreceu a reavaliação de dados prévios e confirmou, de modo geral, a distribuição espacial de fácies magmáticas internas do Complexo Granítico Estrela. Por ser um sensor de excelência na caracterização de relevo topográfico, controlado pela geologia estrutural e por padrões erosivos das litologias, a contribuição do radar no produto integrado esteve ligada às variações de atributos texturais, enquanto que o componente de matiz foi controlado pelas respostas gamaespectrométricas das rochas. As áreas de maiores respostas gamaespectrométricas corresponderam aos domínios de monzogranitos ricos em biotita, distribuídos em áreas de altitudes algo mais elevadas, e que apresentam maiores concentrações de K2O, Th, U, Rb e de elementos terras raras. A utilização deste tipo de abordagem em mapeamento geológico e exploração mineral é relevante considerando-se o potencial econômico da Província Mineral de Carajás e a contribuição na redução de custos dos trabalhos de campo.

Palavras-chave


Radar imageador; SAREX; Aerogamaespectrometria; Complexo Granítico Estrela; Carajás.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.