CORÍNDON NO BRASIL: QUÍMICA, INCLUSÕES, ESPECTROSCOPIA E ASPECTOS GENÉTICOS

ANTONIO LICCARDO, HANNA JORDT-EVANGELISTA, ESTER FIGUEIREDO OLIVEIRA

Resumo


A investigação das características mineralógicas e químicas de coríndon de onze depósitos no Brasil objetivou contribuir para o entendimento da gênese e para obter um acervo de dados que constituam "assinaturas" na elucidação da procedência em amostras desconhecidas. Na maioria dos depósitos coríndon é recuperado de sedimentos recentes, exceto em dois casos onde é encontradona rocha hospedeira. Elementos-traços foram analisados por lNAA e lCP-OES, inclusões sólidas por MEV-EDSe espectros de absorção foram obtidos na faixa do UV-Visível. Os elementos-traços mais importantes considerados na discussão da causa da cor e/ou da gênese são ETR, Th, Ga, Fe, Ti, Cr, W,Sb, La e Ta. Formação por metamorfismo de alto grau em rochas metassedimentares aluminosas é sugerida para coríndon da maioria dos depósitos (Catinga I e Lajedinho - BA, Palmeiras, Sapucaia, Indaiá e Caputira - MG) conforme indicado pelo contexto geológico, inclusões minerais e/ou química. Em Peixe (TO), coríndon em pegmatitos é magmático. Nos depósitos secundários de Malacacheta e Campo Belo (MG),Coxim (MS) e Barra Velha (SC) a gênese do coríndon é incerta ou devida, possivelmente, à interação de processos metamórficos e metassomáticos,


Palavras-chave


Coríndon; Brasil; Elementos-traço; INAA; Inclusões; UV-Visível; Gênese.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.