REINTERPRETAÇÃO DA ARQUITETURA E FÁCIES ACÚSTICAS DA PORÇÃO INFERIOR DA UNIDADE APIÚNA (SISTEMA DEPOSICIONAL CAMBRIANO DE ÁGUAS PROFUNDAS, ESTADO DE SANTA CATARINA, BRASIL)

GIORGIO BASÍLICI, JORGE LEONARDO MARTINS

Resumo


Rochas sedimentares de água profunda, que afloram ao longo da BR 470, perto de Apiúna (SC), permitiram interpretar a parte inferior da unidade de Apiúna como um sistema deposicional que evoluiu de "rampa rica em areia" até "rampa de areia e pelito". Esta pesquisa contribui para o setor de exploração da indústria de petróleo com a produção: i) de um modelo conceitual de reservatórios em sistemas de água profunda tipo rampa e ii) de sismogramas sintéticos. Neste modele são reconhecidos dois tipos de rampa. (1) Uma rampa rica de ureia e caracterizada por lençóis de arenito, com aparente casualidade de construção e não ligados a canais alimentadores. Os lençóis foram gerados por fluxos bipartidos: fluxos de grãos (debris flows s.l.) na parte inferior e fluxos turbulentos (turbidity currents) na parte superior. A diferente velocidade e eficiência dos dois fluxos causaram uma desigual distribuição litológica dos lençóis: mais grossos (uréia média) e espessos na parte proximal e mais finos (ureia fina ou muito fina) na parte distal. (2) Uma rampa mista de areia e lama, caracterizada por um sistema de canal - diques marginais e depósitos de intercanal. Os dois tipos de rampa representam a variação do sistema deposicional controlado provavelmente por fatores morfológico-tectônicos. Com base no modelo de arquitetura deposicional foram criados sismogramas sintéticos, usando as seções geológicas bidimensionais produzidas por dados de afloramento e interpretações deposicionais. As propriedades necessárias para construir os sismogramas sintéticos (densidades e velocidades da onda P) foram discriminadas em tabelas teóricas. Os sismogramas sintéticos permitiram definir um modele sísmico forward e caracterizar as fácies acústicas de sistemas de rampa.


Palavras-chave


Bacia do Rio Itajaí; Unidade de Apiúna; Sistemas deposicionais de água profunda; Sistemas de rampa; Modelo sísmico forward.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.