ANÁLISE GEOMÉTRICA E CINEMÁTICA DE UM SEGMENTO NA REGIÃO DO BAIXO RIO DOCE ENTRE AIMORÉS (MG/ES) E COLATINA (ES)

TIAGO DA ROCHA KARNIOL, RÔMULO MACHADO

Resumo


Este trabalho descreve a geometria e cinemática das estruturas ao longo da seção Aimorés (MG) e Colatina (ES). Foram reconhecidos quatro domínios estruturais (I, II, II e IV), onde a lineação (mineral e de estiramento mineral) concentra-se no setor NE do diagrama. A foliação principal mostra duas orientações dominantes: uma com orientação N-S a NNW-SSE e mergulhos altos a baixos para E e NE, presente em todos os domínios, e outra com orientação NE-SW e mergulhos intermediários/altos para SE e NW, presente nos domínios II e III. Os indicadores cinemáticos (pares de foliações S-C e S-C-C', estruturas sigmoidais e feldspatos assimétricos) mostram movimentos de topo para SW a SSW (estruturas compressionais) e NE a ENE (estruturas extensionais). Os dados cinemáticos aqui obtidos sugerem a predominância no segmento estudado de movimentos oblíquos e paralelos ao cinturão, em contraste com movimentos frontais considerados por vários autores para o Setor Oriental da Faixa Araçuaí.


Palavras-chave


Cinemática; Tectônica compressiva; Tectônica extensional; Faixa Araçuaí.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.