RECONHECIMENTO DE SOLOS POR MEIO DE RESISTIVIDADE ELÉTRICA E RADIAÇÃO GAMA

CARLOS TADEU CARVALHO DO NASCIMENTO, AUGUSTYO CESAR BITTENCOURT PIRES, ROBERTO ALEXANDRE VITÓRIA DE MORAES

Resumo


O objetivo deste trabalho é apresentar procedimentos para reconhecimento de solos, baseados em medições de sua resistividade elétrica e de sua radioatividade natural. A área de estudo possui 5 km2 e faz parte do Jardim Botânico de Brasília, uma unidade de conservação ambiental. Neste local obtiveram-se medidas de resistividade em 190 pontos distintos e ainda medidas radiométricas (urânio, tório, potássio e contagem total) em 9 pontos distintos. Observaram-se valores de resistividade aparente inferiores a 15000 Ohm.m para solos argilosos e entre 15000 e 30000 Ohm.m para solos arenosos. Observou-se também que a radioatividade dos solos argilosos é mais elevada, entre 8000 e 14000 cps na contagem total, ao passo que nos arenosos, este valor situa-se abaixo de 8000 cps. Na área de estudo, embora os solos argilosos sejam os mais radioativos, verificou-se que as razoes K/U e K/Th são mais elevadas nos solos arenosos, fato este que pode estar relacionado com diferenças na composição mineralógica destes materiais. O processamento dos dados incluiu a confecção de um mapa de resistividade aparente para a área de estudo e sua integração com os dados radiométricos por meio de um procedimento estatístico, a análise de grupos. Os produtos obtidos foram comparados com o mapa de solos disponível, de modo a estabelecer correlações entre os diferentes solos e os padrões observados nos mapas geofísicos.


Palavras-chave


Geofísica; Resistividade; Gamaespectrometria; Análise de agrupamentos; Solos tropicais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.