DADOS ISOTÓPICOS Pb-Pb EM ZIRCÃO (EVAPORAÇÃO) E Sm-Nd DO COMPLEXO GRANÍTICO ESTRELA, PROVÍNCIA MINERAL DE CARAJÁS, BRASIL: IMPLICAÇÕES PETROLÓGICAS E TECTÔNICAS

CARLOS EDUARDO DE MESQUITA BARROS, MOACIR JOSÉ BUENANO MACAMBIRA, PIERRE BARBEY, THOMAS SCHELLER

Resumo


O Complexo Granítico Estrela é um maciço sintecônico de assinatura geoquímica comparável àquela dos granitos do tipo A. A idade de 2763 ± 7 Ma, obtida pelo método de evaporação de zircão, marca a idade de colocação deste maciço e permite precisar com mais segurança a idade de um evento compressivo na evolução tectono-metamórfica arqueana da Província Mineral de Carajás. Análises Sm-Nd em rocha total forneceram valores de εNd entre -0,38 e -2,06 que, para idades de cristalização de 2763 Ma, corresponderiam a fontes crustais com idades-modelo Sm-Nd(TDM) de 2,97 Ga a 3,19 Ga. As baixas razões iniciais 87Sr/86Sr indicam fontes crustais empobrecidas em Rb, muito provavelmente de natureza granulítica (enderbitos). A semelhança das idades do Complexo Granítico Estrela com as idades das rochas máficas/ultramáficas do Complexo Luanga e dos granitos Planalto e Plaquê colocam em evidência um amplo magmatismo ocorrido a 2,76 Ga na parte norte da Província Mineral de Carajás. Uma seqüência de eventos é proposta: a) formação de crosta continental (∼ 3,2 a 3,0 Ga); b) formação de embasamento gnáissico (2,97 a 2,81 Ga); c) formação e preenchimento da Bacia Carajás em regime distensivo e estágio proto-oceano (entre 2,81 e 2,76 Ga); d) colocação de granitos sintectônicos e metamorfismo de alta temperatura e baixa pressão durante fraca e prolongada fase de compressão (2,76 a 2,74 Ga).


Palavras-chave


Pb-Pb em zircão; Sm-Nd; Arqueano; Estrela; Granitos sintectônicos; Província Mineral de Carajás.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.