IDADE (Pb-Pb) E ASPECTOS PETROGRÁFICOS E LITOGEOQUÍMICOS DO COMPLEXO ALCALINO FLORESTA AZUL, SUL DO ESTADO DA BAHIA

MARIA DE LOURDES DA SILVA ROSA, HERBET CONCEIÇÃO, MOACIR JOSÉ BUENANO MACAMBIRA, MOACYR MOURA MARINHO, LEILA SOARES MARQUES

Resumo


O Complexo Alcalino de Floresta Azul (CAFA), localizado na região centro-norte da Província Alcalina do Sul do Estado da Bahia, representa um corpo ígneo de forma alongada NE-SW, com área aflorante de 200 km2, sendo constituído por duas intrusões: uma granítica rica em enclaves dioríticos, situada a leste, e outra sienítica, situada a oeste. As idades Pb-Pb em monozircão obtidas para o granito (696 ± 11 Ma), diorito (688 ± 2 Ma) e sienito (688 ± 10 Ma) posicionam o CAFA no Neoproterozóico e apontam para cristalização contemporânea destes magmas. O mineral máfico dominante nas rochas deste complexo é a biotita, sendo o anfibólio sódico e a aegirina ocasionalmente presentes nos termos graníticos e sieníticos. As relações texturais, marcadas pela distribuição angular e triangular dos cristais bem formados de feldspato, refletem a ausência de deformação importante após a cristalização destas rochas. As diferentes litologias presentes no CAFA exibem assinatura alcalina, marcada pelos elevados conteúdos em ppm de Nb (86-243), Y (22-43), F (760-2600) e Cl (220-10000). Os espectros observados em diagramas multielementares apontam para a cogeneticiadade dos magmas presentes neste complexo.

Palavras-chave


Idades Pb-Pb; Magmatismo alcalino; Neoproterozóico; Sul da Bahia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.