FABÁCEAS PALEÓGENAS DA REGIÃO SUDESTE DE MINAS GERAIS, FORMAÇÃO ENTRE-CÓRREGOS, BACIA DE AIURUOCA, BRASIL

MARY ELIZABETH CERRUTI BERNARDES-DE-OLIVEIRA, MARIA JUDITE GARCIA, MARIA CRISTINA DE CASTRO-FERNANDES, KAROLINE GONÇALVES PEREIRA

Resumo


A família Fabaceae, uma das mais abundantes e diversifi cadas dentre as eudicotiledôneas atuais, tem registro fossilífero na tafofl ora da Formação Entre-Córregos (Eoceno-Oligoceno). Essa formação é constituída de folhelhos papiráceos depositados sob condições lacustres redutoras, na bacia tafrogênica de Aiuruoca, sudeste do Estado de Minas Gerais, que, por sua vez, provavelmente é coetânea ao sistema de rifteamento cenozoico do Sudeste brasileiro. Esse registro apresentase como impressões de folíolos destacados e em conexão de macrófi los de uma espécie nova de Caesalpinia (Subfamília Caesalpinoideae), de duas espécies novas e uma forma identifi cada apenas em nível genérico de Machaerium (Subfamília Faboideae) e na forma de grãos de pólen afi ns. Considerando-se suas preferências climáticas, de habitat e de hábito atuais, pode-se inferir tratar-se de elementos integrantes de uma fl ora neotropical de clima quente e úmido, fazendo parte do estrato arbóreo superior da associação (15 a 20 m de altura), em áreas submontanas da Floresta Atlântica. Trata-se de gêneros, até o momento, com registro paleógeno apenas no Sudeste brasileiro (bacias de Fonseca, Aiuruoca, Taubaté, Tanque e São Paulo). A associação palinológica total sugere idade eoceno-oligocena.

 


Palavras-chave


Caesalpinoideae e Faboideae paleógenas; Bacia de Aiuruoca; Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2014.3.06

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar