TAYASSUIDAE, CERVIDAE E TAPIRIDAE DA GRUTA DO URSO FÓSSIL, HOLOCENO, PARQUE NACIONAL DE UBAJARA, CEARÁ, BRASIL

PAULO VICTOR DE OLIVEIRA, ANA MARIA RIBEIRO, CELSO LIRA XIMENES, MARIA SOMÁLIA SALES VIANA, ELIZETE CELESTINO HOLANDA

Resumo


São aqui descritos fragmentos cranianos, dentários e pós-cranianos dos ungulados holárticos Tayassu pecari (Link), Tapirus terrestris Linnaeus, Mazama Rafi nesque, Tayassuidae indet. e Cervidae indet., da Gruta do Urso Fóssil, Parque Nacional de Ubajara, Noroeste do Estado do Ceará, Brasil. O material foi coletado em distintos salões da gruta, em superfície, sendo que aquele da Sala da Entrada, em subsuperfície, a 0,40 m e 0,50 m. Nestes últimos pontos de coleta, os sedimentos foram datados pelo método de termoluminescência, apresentando idades de 8.000 e 8.200 anos AP, respectivamente. A presença de T. pecari e T. terrestris é indicativa de um paleoambiente fl orestado de clima úmido, enquanto Mazama pode abranger outros hábitats. A escassez e/ou o desaparecimento de T. pecari e T. terrestris na região norte do Ceará poderia estar relacionada à ação antrópica e à possível mudança das condições climático-ambientais o que parece ser corroborado pela fauna atual mais característica de ambiente semiárido, como a Caatinga. Porém, esta mudança não ocorreu de forma drástica, o que é reforçado pela presença de Mazama.

Palavras-chave


Mamíferos; Holoceno inicial; Gruta; Parque Nacional de Ubajara; Estado do Ceará.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2014.3.11

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar