RECONSTRUÇÃO PALEOAMBIENTAL DE UM DEPÓSITO SEDIMENTAR POR ANÁLISES MULTIPROXY, TURVO, ESTADO DO PARANÁ, BRASIL

GILIANE GESSICA RASBOLD, MAURO PAROLIN, MARCELO GALEAZZI CAXAMBU

Resumo


A pesquisa apresenta resultados da análise paleoambiental realizada em um testemunho sedimentar de 44 cm de profundidade, recuperado de um remanescente de Floresta Ombrófila Mista, localizado próximo à área urbana de Turvo, Estado do Paraná. Foram obtidas idades pelo 14C de 14.553 anos cal. AP a 44 cm e 6.090 anos cal. AP a 22 cm, assim como cinco análises de δ13C, com valores crescentes da base (-19,0‰) para o topo (-22,9‰). Vinte e duas amostras, de 20 g cada, foram coletadas do testemunho, em intervalos de 2 cm, para as analises de fitólitos. O sedimento foi submetido a tratamento químico (1 g), conforme protocolo utilizado na palinologia, com posterior confecção de lâminas permanentes (50 µl de material). As lâminas foram observadas ao microscópio óptico para quantificação de 400 fitólitos identificáveis por intervalo; estimou-se a concentração de fitólitos de acordo com o procedimento da observação aleatória em 12 campos ópticos por intervalo (x 640). Foram calculados os índices de adaptação à aridez (Iph%), climático (Ic%) e de estresse hídrico (Fs%). Tais análises permitiram estabelecer duas fases deposicionais: (i) Fase I, entre 44 e 32 cm com predomínio de condições paleoclimáticas mais secas que as atuais, evidenciadas pelo aumento nos índices de adaptação a aridez e índice de estresse hídrico e mistura de plantas C4 e C3 (pró C4 ); (ii) Fase II, de 30 cm ao topo, caracterizada por aumento gradativo da umidade, baixo índice de adaptação à aridez e empobrecimento do sinal isotópico com domínio de plantas C3 , sugestivo de melhoria nas condições de umidade atmosférica e/ou alta umidade disponível no solo. As interpretações corroboram estudos realizados para a região sul e centro-oeste do Brasil.

Palavras-chave


Turfeira; Fitólitos; Isótopos de carbono.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4072/rbp.2016.2.13

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country RankSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar