Sedimentação quaternária, neotectônica e a evolução do sistema de lagos barrados do Médio Vale do Rio Doce (Brasil de Sudeste)

Claudio Limeira Mello, Cynthia Maria Soares Metelo, Kenitiro Suguio, Heinz Charles Kohler

Resumo


A região do Médio Vale do Rio Doce, situada no Estado de Minas Gerais, no Sudeste do Brasil, constitui uma das áreas mais importantes para o estudo da evolução quaternária dos trópicos úmidos em território brasileiro. Esta área apresenta um sistema singular de lagos barrados, anteriormente investigados por diversos autores, particularmente na década de 70. A maioria dos estudos anteriores referiu-se a condicionantes paleoclimáticoscomo responsáveis pela origem e evolução do sistema de lagos. Alguns autores reconheceram, ainda, evidências da atuação de mecanismos neotectônicos na sua formação e desenvolvimento. O presente estudo discute uma nova abordagem acerca da evolução quaternária desta área, na qual a origem e a evolução do sistema de lagos são interpretadas com base em investigações estratigráficas e estruturais regionais. Dados geofísicos (sismoestratigráficos) fornecem novas evidências a respeito da estratigrafia dos sedimentos lacustres. Análises estruturais detalhadas de juntas e falhas afetando os sedimentos quaternários sustentam interpretações neotectônicas. As análises estratigráficas realizadas confirmam o início da sedimentação lacustre por volta de 9.000,anos AP, simultaneamente a uma importante sedimentação aluvial regional. Análises sismoestratigráficas realizadas na desembocadura do Lago Dom Helvécio documentam uma falha normal afetando sedimentos aluviais holocênicos, podendo explicar a barragem deste lago e sugerindo mecanismos neotectônicos como o principal controle para a origem do sistema de lagos do Médio Vale do Rio Doce.

Palavras-chave


Quaternário; Geomorfologia; Neotectônica; Sistemas de lagos barrados; Vale do Rio Doce; Brasil de Sudeste.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0100-929X.19990003

Apontamentos

  • Não há apontamentos.