Significado paleoambiental da família anemiaceae no cretáceo do Brasil: inferências a partir de dados palinológicos

Sarah Gonçalves Duarte, Mitsuru Arai, Maria Dolores Wanderley

Resumo


O presente trabalho discute o significado paleoambiental da Família Anemiaceae, a partir das associações palinológicas cretáceas que contêm esporos do gênero Cicatricosisporites, presentes em diversas bacias sedimentares brasileiras - Sanfranciscana, Parnaíba, Paraná, Almada e Pernambuco-Paraíba. Nas formações Areado e Codó, respectivamente das bacias Sanfranciscana e Parnaíba, a presença de palinomorfos terrestres, aliada à abundância de Classopollis em grãos isolados e em tétrade, indica deposição próxima à área-fonte em ambiente continental de clima árido e quente. A presença de Cicatricosisporites, porém sem representatividade estatística, sugere condições avessas a esse clima. Todavia, em algumas amostras da Formação Codó, observou-se a ausência de Classopollis e a presença abundante de triletes lisos e ornamentados - inclusive Cicatricosisporites - e de Perotriletes, o que sugere fases mais úmidas. No Grupo Bauru (Bacia do Paraná) apenas um exemplar de Cicatricosisporites foi registrado, em meio à abundância de grãos efedroides típicos de ambiente árido, e de triletes cingulados e zonados, indicadores de clima úmido, o que sugere uma sazonalidade no regime pluviométrico. Nas formações Urucutuca (Bacia de Almada) e Gramame (Bacia de Pernambuco-Paraíba), a presença de palinoforaminíferos e dinoflagelados indica deposição em ambiente marinho, embora grãos de origem continental também sejam encontrados. No caso da Formação Urucutuca, Cicatricosisporites foi o táxon mais abundante entre os palinomorfos continentais. Conclui-se que Cicatricosisporites pode ser indicador de ambiente moderadamente úmido, uma vez que ocorre frequentemente associado a esporos triletes lisos e ornamentados e Perotriletes. Porém, quando está associado a grãos indicadores de clima árido e seco, sua presença geralmente é estatisticamente insignificante.

Palavras-chave


Anemiaceae; Cicatricosisporites; Cretáceo; Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5935/0100-929X.20120006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.