NOVA CONTRIBUIÇÃO AO CONHECIMENTO DA FORMAÇÃO RIO CLARO (T) NA FOLHA RIO CLARO (SP).

Jose Alexandre de Jesus Perinotto, Mario Lincoln De Carlos Etchebehere, José Eduardo Zaine, Antonio Roberto Saad

Resumo


A Formação Rio Claro ocorre em sua maior parte no município de Rio Claro (SP). Assenta-se discordantemente sobre rochas paleozóicas e mesozóicas. Sua espessura é de 30-40 m em poços da região. Apresenta arenitos finos a grossos, regular a mal selecionados, friáveis, tendo, na base, conglomerados com clastos de quartzito e quartzo. Intercaladas, ocorrem delgadas camadas de argilito. Em recentes análises, foi possível elaborar mapas estratigráficos que permitiram avançar no conhecimento da formação: as maiores espessuras ocorrem na porção leste da área de estudo; o mapa de razão clásticos grossos/finos indica a ocorrência preferencial de finos na região leste, sugerindo mecanismo de barramento, que condicionou a existência de corpo ou de corpos de água perene, com decantação de pelitos a leste, sul e sudeste; o mapa de contorno estrutural da base da formação define uma calha de direção NW/SE, que funcionou como eixo de deposição. A análise integrada indica que essa unidade contém depósitos lacustres, fluviais e de fluxos de detritos, com área-fonte a NW, com leques coalescentes, de onde derivavam canais entrelaçados a meandrantes psamíticos. O sentido de deposição (NW/SE) sugere que essa não corresponde a terraços (paleo-aluviões) do Rio Corumbataí.

Palavras-chave


Formação Rio Claro, Terciário, Folha Rio Claro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank