MAPEAMENTO DA SUSCETIBILIDADE E POTENCIALIDADE A PROCESSOS EROSIVOS LAMINARES E LINEARES AO LONGO DO DUTO OSBRA DA PETROBRAS

Diego Tarley Ferreira NASCIMENTO, Patrícia de Araújo ROMÃO, Maurício Martines SALES, Carlos Alberto Lauro VARGAS, Cláudio dos Santos AMARAL

Resumo


Um dos principais riscos de integridade dos dutos de combustíveis que cortam a região central do Brasil são os processos erosivos, que podem expor e permitir a ruptura destes dutos. O presente trabalho apresenta o mapeamento da suscetibilidade e potencialidade erosiva das bacias hidrográficas ao longo de 635 km do oleoduto São Paulo – Brasília (OSBRA), administrado pela Petrobras. Foram estudados tanto os processos erosivos laminares quanto lineares. Para o mapeamento da suscetibilidade às erosões laminares, foram consideradas as variáveis erodibilidade, compartimentos do relevo, declividade, comprimento das vertentes e curvaturas verticais. No mapeamento da suscetibilidade à erosão linear, além das variáveis: erodibilidade; compartimentos do relevo; declividade e comprimento das vertentes, foram consideradas as curvaturas horizontais (convergente, planar e divergente) e a distância a partir das drenagens. Por fim, realizou-se a sobreposição da suscetibilidade dos terrenos à deflagração de processos erosivos com o uso e cobertura existente na localidade. Os mapeamentos realizados foram confrontados com as observações de visitas a campo e mostraram um alto nível de consistência. Este estudo irá nortear a redefinição das ações de monitoramento da integridade do duto, indicando as áreas que devem ser acompanhadas com maior freqüência.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank