Interpretação paleoambiental dos calcretes da Formação Marília na região de Uberaba (MG)

Lorena da Fonseca Sampaio, Patrick Führ Dal’ Bó, Giorgio Basilici, Thiago da Silva Marinho

Resumo


Calcretes são acumulações secundárias de carbonato de cálcio continentais formadas próximo à superfície como resultado de processos pedogenéticos e diagenéticos, produzindo grande variedade de morfologias e texturas. Na Formação Marília (Cretáceo Superior da Bacia Bauru) na região de Uberaba (MG), os calcretes têm sido estudados por seu significado paleoclimático e paleoambiental. Contudo, sua origem e relações entre processos de sedimentação, pedogênese e eodiagênese carecem de estudos detalhados. Em campo, foram distintas quatro morfologias de calcretes no Membro Ponte Alta (nodular, brechoso, venular e maciço) e três no Membro Serra da Galga (nodular, laminar e hardpan). Os calcretes do Membro Ponte Alta são formados por processos palustres e/ou diagenéticos freáticos, marcados pela presença de micrita com feições de exposição subaérea, ostracodes, biválvios e carófitas, e por intensa cimentação espática e neomorfismo. No Membro Serra da Galga, calcretes nodulares e laminares são caracterizados por associação de microfeições pedogênicas e biogênicas, tais como tramas cristalíticas, rizotúbulos, Microcodium e esferulitos, embora cimentação por calcita espática diagenética ocorra pontualmente. Os calcretes tipo hardpan ocorrem no topo de perfis de paleossolos e possuem origem poligenética, com sobreposição de feições palustres e diagenéticas. Na Formação Marília, a formação de calcretes está relacionada à emergência ou ao rebaixamento de águas subterrâneas sobressaturadas em carbonato de cálcio em sedimentos ou perfis de solo. A predominância de feições diagenéticas freáticas e palustres no Membro Ponte Alta sugere condições climáticas semiáridas com períodos de maior pluviosidade e/ou aumento das taxas de subsidência durante sua deposição.


Palavras-chave


Carbonatos Continentais; Pedogênese; Diagênese; Neocretáceo do Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v17-423

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank