MAGNETITA VANADÍFERA DO MACIÇO PONTE NOVA: UMA ABORDAGEM EXPLORATÓRIA

OTTO RANGEL DA SILVA VAZ, MARCELO SALOMÃO, ENRICO PEDROSO, RONALDO PEREIRA, REINER NEUMANN, PEDRO GARCIA, MIGUEL TUPINAMBÁ

Resumo


O maciço alcalino máfico-ultramáfico Ponte Nova, localizado a sul do município de Sapucaí Mirim (MG), é um corpo intrusivo estratificado de caráter cumulático contendo horizontes (fácies) de concentração de minerais máfico-ultramáficos. Trabalhos anteriores citam a semelhança petrográfica deste corpo com os maciços estratificados de Skaergaard e Rhum, os quais hospedam mineralizações de Fe, Ti, V, Au e elementos do grupo da platina (EGP). A partir de estudos sobre a geologia local foram selecionadas áreas-alvo para amostragem de rochas e concentrados de bateia. Análises químicas por ICP indicaram ausência de EGP e Au, porém altos teores de Fe (72,1%), Ti (23,98%) e V (2455ppm) nas amostras do concentrado de bateia coletadas em drenagens que cortam a fácies Gabro Bandado (GB-Bnd). Análises por microscopia eletrônica de varredura com espectrometria de energia dispersiva de raios-X (MEV-EDS) e por difração de raios-X (DRX) foram efetuadas nas frações magnéticas de três amostras de rocha da fácies GB-Bnd. Os resultados obtidos nas análises de DRX indicaram as porcentagens de magnetita em relação à amostra de rocha total: 7,38% na amostra PN-BND-01; 1% na amostra PN-BND-02A; e 2,31% na amostra PN-BND-02B. As análises por MEV-EDS indicaram os teores de Fe-Ti-V nos grãos de magnetita: 51,79% de Fe, 13,11% de Ti e 0,25% de V na amostra PN-BND-01; 67,95% de Fe, 0,25% de Ti e 0,28% de V na amostra PN-BND-02A; e 67,35% de Fe e 0,20% de V na amostra PN-BND-02B. Observando os teores relativamente altos de V (0,25%) nas magnetitas da amostra PN-BND-01 e levando em conta a porcentagem de magnetita nessa rocha (7,38%), a fração magnética desta amostra foi analisada por ICP para rocha total, e o resultado confirmou altos teores de V (1.830 ppm). No que tange o potencial mineral do maciço, conclui-se que o mesmo possui uma fácies promissora para o elemento vanádio, porém estudos mais detalhados se fazem necessários para avaliação do potencial econômico de tal ocorrência.


Palavras-chave


Magnetita vanadífera; Maciço Ponte Nova; MEV-EDS; DRX.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2017_3_75_81

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank