DETERMINAÇÕES MINERALÓGICAS E PETROFÍSICAS EM CARBONATOS DA BACIA SÃO JOSÉ DO ITABORAÍ, RIO DE JANEIRO, BRASIL

RENATO XAVIER MENESES, JULIO CEZAR MENDES, PAULA FERRUCIO DA ROCHA

Resumo


A Bacia São José do Itaboraí é uma depressão elíptica fechada encravada em rochas do embasamento cristalino, sendo sua origem associada ao desenvolvimento do Sistema de Rifte continental do sudeste do Brasil. A bacia foi preenchida principalmente por sedimentos carbonáticos e calcário travertino é a fácies predominante. Estudos mineralógicos através de microscopia de luz transmitida, difração de raios X e MEV/EDS e determinações de porosidade e permeabilidade foram efetuadas no travertino e nas fácies subordinadas brecha carbonática e grainstone oolítico, com o propósito de avaliar o sistema de porosidade de rochas carbonáticas. As investigações nessas três litofácies apontaram densidades entre 2,66 e 2,70 g/cm3 e taxas baixas a muito baixas de porosidade e permeabilidade, menor que 2,5% e 0,2 milidarcys, respectivamente. As principais causas para valores tão baixos residem na forte cimentação das rochas aliada à recristalização de cristais de calcita, à alteração de silicatos e ao preenchimento de poros por minerais diagenéticos. Este trabalho mostra que o fluxo de fluidos em rochas reservatório pode ser mais bem compreendido ao serem usados métodos de determinação mineralógica combinados com petrofísica.


Palavras-chave


Bacia São José do Itaboraí; Rochas carbonáticas; Petrografia; Petrofísica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2018_1_28_35

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank