AVALIAÇÃO DA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA DAS UNIDADES GEOLÓGICO-GEOTÉCNICAS DE SANTA MARIA (RS) COM A UTILIZAÇÃO DE PIEZÔMETROS

RINALDO J.B. PINHEIRO, ANDRÉA VALLI NUMMER, MAGNOS BARONI, ILDOMAR TAVARES SCHNEIDER

Resumo


Determinou-se a condutividade hidráulica saturada das Unidades Geotécnicas sedimentares de Santa Maria/RS, utilizando a técnica de piezômetro de Casagrande. Essa técnica foi empregada para resolver problemas de alteração da estrutura, amolgamento, fuga lateral da água e variabilidade de resultados obtidos através de outros métodos descritos na literatura. As Unidades Geotécnicas mostraram diferentes valores de condutividade hidráulica que ocorrem, principalmente, pela variação granulométrica, cimentação e estruturas sedimentares desses materiais. Valores baixos de condutividade hidráulica foram obtidos para a Formação Santa Maria (exceto Arenito Basal) e mais elevados, para Depósitos Coluvionares e Fluviais. Os procedimentos adotados para os ensaios foram satisfatórios em relação ao tempo de ensaio e valores obtidos, confirmando e quantificando as informações contidas na Carta Geotécnica de Santa Maria (RS). Os resultados mostram que, em termos ambientais e hidrogeológicos, a infiltração de águas nos aquíferos apresenta diferentes condições de recarga, o que deve ser considerado na avaliação e na gestão das reservas de águas subterrâneas da região.


Palavras-chave


Condutividade hidráulica; Permeabilidade; Piezômetros.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2018_1_212_221

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank