VARIABILIDADE TEMPORAL DA PRECIPITAÇÃO E DA ENERGIA POTENCIAL CONVECTIVA DISPONÍVEL (CAPE) NA AMAZÔNIA ORIENTAL DURANTE O PROJETO CHUVA

ROMERO THIAGO SOBRINHO WANZELER, MARIA AURORA SANTOS DA MOTA, DANIELE SANTOS NOGUEIRA

Resumo


Este trabalho teve o objetivo de analisar a variação e a evolução da estrutura termodinâmica da atmosfera, discutindo a importância dos fatores termodinâmicos e dinâmicos para o desenvolvimento da nebulosidade, à luz da teoria da Energia Potencial Convectiva Disponível (CAPE). Na região de estudo estão localizadas as cidades de Belém, São Miguel do Guamá e Tomé Açú, região nordeste do estado do Pará, onde ocorreu o experimento do Projeto CHUVA, entre 19 e 26 de junho de 2011. Foi observado que durante o período da campanha, a atmosfera esteve sempre instável, com valores de CAPE altos (na maioria dos casos, acima de 1000 J/kg), além de um ciclo diário bem definido, com máximos e mínimos ocorrendo às 15:00 e 03:00 HL, respectivamente. Esse ciclo era interrompido toda vez que ocorria precipitação, geralmente no período da tarde ou no início da noite. A interação entre as forçantes termodinâmica e dinâmica apresentou importante contribuição na formação de chuvas que foram registradas na região durante o período do experimento, como nos dias 21 e 22, em que a atuação da brisa marítima favoreceu o aumento da instabilidade local, o que foi verificado pelos valores altos de CAPE nas três cidades (CAPE > 2000 J/kg). Os resultados apresentados confirmam que embora a atmosfera estivesse instável, este fator sozinho não foi suficiente para gerar precipitação, havendo a necessidade da sua interação com a forçante dinâmica de escala maior.


Palavras-chave


Termodinâmica da Atmosfera; Convecção; CAPE; Região amazônica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2018_2_305_317

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank