Análise do Aspecto da Identidade do Patrimônio Cultural da Cidade de Isfahan a Partir do Ponto de Vista dos Visitantes com o Objetivo de Identidade Urbana

Nader Zali, Masoud Zamani-Poor, Amin Arghash

Resumo


Atribuir uma marca a uma cidade é uma prática comum adotada por muitas cidades no contexto de intensa ocupação urbana por recursos móveis, mercados, oportunidades e atenção. O primeiro passo essencial para conferir uma marca a uma cidade consiste no reconhecimento da identidade competitiva, a partir de um acordo estabelecido entre seus funcionários e seu público. Com base nisso, o presente artigo pretende primeiramente reconhecer a identidade da cidade de Isfahan a partir do estudo de documentos internacionais e da avaliação da opinião de diferentes pessoas (estrangeiros 40%, visitantes domésticos 40%, e residentes n=100=20%). Os resultados mostram que o consenso dominante entre os funcionários e o público de Isfahan sobre a identidade refere-se à identidade cultural, com base na civilização islâmica da cidade. Após estabelecer a identidade cultural como identidade dominante para a cidade de Isfahan, suas capacidades culturais baseadas em indicadores urbanos (presença, lugar, potencial, pulso, pessoas e pré-requisito), através das quais uma cidade pode ser compreendida, foram analisadas para conferir uma marca à cidade. Consequentemente, foi revelado que os elementos proeminentes da identidade cultural da cidade de Isfahan constituem seus prédios e monumentos históricos. Também foi evidente que o público realmente considera mais as características físicas (aparentes) do que as características culturais intrínsecas.

Palavras-chave


City branding; Isfahan; Cultural identity; Cultural capabilities.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2014_2_206_215

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank