Estimativa de Recarga de Aquífero e Enquadramento dos Corpos de Água em Sub-Bacias Parcialmente Florestadas no Noroeste do Rio Grande do Sul

Cristiane Graepin, Malva Andrea Mancuso, Mariza Camargo, José Luiz Silvério da Silva, Willian Fernando de Borba

Resumo


A água subterrânea vem assumindo importância relevante como fonte de abastecimento, devido a fatores que restringem a utilização das águas superficiais, como sua escassez ou qualidade. Esse trabalho tem por objetivo estimar a recarga do SASG e caracterizar a qualidade da água superficial, em duas sub-bacias hidrográficas contíguas, em diferentes condições de uso e ocupação do solo na região noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. A estimativa de recarga do aquífero foi realizada por meio de medições de vazão, sem a presença de precipitação, sendo calculada posteriormente ao tempo de concentração em ambas sub-bacias, após cada evento de precipitação. As estimativas e leituras dos parâmetros físico-químicos de qualidade da água foram realizadas durante um ano hidrológico. Para a obtenção das informações de uso e ocupação do solo foram utilizadas imagens do Google Earth. A recarga do aquífero foi de 0,58252 m3/ano/m2 na sub-bacia 1 e 0,95476 m3/ano/m2 na sub-bacia 2, sendo maior na sub-bacia 2. A sub-bacia 2 possui um percentual de vegetação superior que a sub-bacia 1, propiciando melhores condições para a infiltração da água oriunda da precipitação. Os parâmetros físico-químicos caracterizaram as águas correntes de ambas sub-bacias como de Classe 1, de acordo com a legislação vigente.

Palavras-chave


Palavras-chave: Aquífero fraturado; Bacia hidrográfica; Mata Atlântica; Vazão.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2016_3_25_31

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank