Análise da Expansão Urbana da Metrópole de Teerã (1956-2011), Irã

Nader Zali, Farshid Hashemzadeh Ghal’ejough, Yaghoub Esmailzadeh

Resumo


O desenvolvimento físico é um dos requisitos para o crescimento urbano. O descontrole neste processo, especialmente para áreas metropolitanas, geralmente resulta em fenômenos inadequados, tais como a destruição ambiental, espalhamento da malha urbana, a criação de ambientes rural-urbano e outros. Atualmente o espalhamento urbano modificou-se para um problema complexo para muitas áreas em desenvolvimento, o qual tem sido reconhecido pela variedade de conceitos em relação ao desenvolvimento automatizado e o desenvolvimento de baixa densidade. Ele possui um efeito significativo nos ecossistemas circundantes. A metrópolis de Teerã, capital do Irã, não é uma exceção à esta regra, devido ao espalhamento que se intensificou durante o século 20 e ainda continua, apesar do planejamento e programas de controle. Neste contexto, o presente estudo examina o espalhamento urbano de Teerã através do modelo de Heldren. Os resultados indicam que a proporção de crescimento da população em Teerã é geralmente maior que a proporção do espalhamento urbano. No geral, entre 1956 e 2011, o grau de crescimento físico de Teerã, foi 73,3%, devido ao crescimento da população, enquanto que 26,7% devido à expansão da cidade. A presença de um cinturão verde ao redor da cidade, a ênfase na cidade compacta e o controle em novas construções são soluções que este estudo propõe para controlar a expansão desordenada de Teerã.


Palavras-chave


Desenvolvimento urbano; Crescimento urbano; Metropolis; Modelo de Heldren; Teerã.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2016_3_55_62

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank