Primeiro registro de madeira de Annonaceae para o Neógeno da América do Sul, Bacia do Amazonas, Brasil

Emilio Alberto Amaral Soares, Adriana Cabral Kloster, Silvia Cristina Gnaedinger

Resumo


O relevo das regiões de Manaus e Itacoatiara, na Amazônia Central, é suportado por rochas siliciclásticas neogênicas, delimitadas na base e no topo por paleossolos lateríticos e cobertas por depósitos sedimentares quaternários do sistema fluvial Solimões-Amazonas. Essa unidade é informalmente atribuída à Formação Novo Remanso, constituída geralmente de arenitos avermelhados e ferruginizados, conglomerados e pelitos, com poucos registros fósseis identificados, fato que tem impedido sua posição estratigráfica e a reconstrução paleoambiental da última fase do assentamento da Bacia Amazônica. Este estudo descreve, pela primeira vez, a ocorrência de madeira fóssil em afloramentos da margem esquerda do Rio Amazonas, onde dados anatômicos e morfológicos possibilitaram sua caracterização ao nível da espécie. Assim, os dados marcam o registro de Annonaceae na América do Sul, bem como os processos deposicionais relacionados à incorporação de material orgânico na camada arenosa e os processos de fossilização que permitiram sua preservação. De modo sem precedentes, este estudo descreve Duguetiaxylon amazonicum nov. gen e sp. e fornece informações sobre as características anatômicas e sistemáticas, bem como dados sobre a interação planta-inseto e melhor compreensão da família.

Palavras-chave


Annonaceae; Duguetiaxylon; Depósito Neógeno; Bacia Amazônica.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2317-4889201720160085

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank