A Formação Jequitaí na região de Vila Boa, GO: exemplo de sedimentação por geleiras terminais no Neoproterozóico

Marco Antônio Caçador Martins-Ferreira, José Eloi Guimarães Campos, Carlos José Souza de Alvarenga

Resumo


A Formação Jequitaí, localizada na base do Grupo Bambuí, constitui um importante registro das condições climáticas e deposicionais do Meso/Neoproterozóico na borda Oeste do Cráton São Francisco. Sua ocorrência é registrada em contato discordante sobre as diferentes unidades que compõem o Grupo Paranoá e é lateralmente descontínua. Na região do município de Vila Boa, a Formação Jequitaí ocorre como uma sequência basal de camadas métricas de arenitos e grauvacas sobrepostas por uma camada decamétrica de diamictito maciço, seguido de uma camada métrica de arenito calcífero. Toda a sequência é recoberta por dolomitos de capa típicos de condições pós-glaciais da Formação Sete Lagoas. O registro sedimentar sugere se tratar de depósitos glaciogênicos preservados em paleovales que sofreram rápida inundação após a sua deposição, indicando a ocorrência de geleiras terminais ainda em condições continentais erodindo o Grupo Paranoá anteriormente à geração do Grupo Bambuí. As feições petrográficas das rochas psefíticas sugerem a existência de diamictitos ressedimentados e a ocorrência de possíveis tilitos apenas de forma localizada.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z2317-48892013000200012

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank