GEOQUÍMICA DE TERRAS RARAS E GEOTERMOBAROMETRIA DE GRANULlTOS DE DOM PEDRITO E LUIS ALVES, NO EXTREMO SUL DO BRASIL

L. A. Hartmann

Abstract


Foram dosados os elementos terras raras em 27 amostras provenientes dos complexos granulíticos Santa Maria Chico e Santa Catarina, no sul do Brasil. Os padrões de terras raras, normaliza dos com relação ao condritos, são similares para os gnaisses básicos em ambos os complexos, mostrando razões CeN/YbN próximos a um e ausência de anomalia de Eu; algumas das amostras são enriquecidas nas terras raras leves. Os gnaisses tonalíticos e trondhjemíticos, bem representados em Dom Pedrito, mostram forte fracionamento das terras raras, com razões CeN/YbN variando de 50 a 100, Os gnaisses de Dom Pedrito apresentam forte anomalia positiva de Eu. Os gnaisses ácidos e intermediários de Luis Alves mostram pequena anomalia negativa de Eu, que também aparece nos piroxenitos da mesma área. Os granulitos do sul do Brasil são geoquimicamente similares aos granulitos Lewisian, da Escócia, ambos fortemente empobrecidos em elementos litófilos, incluin,do as terras raras. No entanto, são significativamente diferentes dos granulitos de Jequié, Bahia. Os últimos são enriquecidos em elementos litófilos e apresentam fortes anomalias negativas de Eu. Estes dados e os diagramas YbN X CeN/YN indicam a participação de plagioclásio na geração dos granulitos de Jequié, em contraste com a participação de granada e hornblenda no sul. Cálculos geobarométricos nos granada-piroxênio-plagioclásio-quartzo granulitos forneceram precisões da ordem de 9,4 kb para o evento M2 no Complexo Santa Maria Chico. As temperaturas são de cerca de 800ºC. No Complexo Santa Catarina, termômetros a dois piroxênios forneceram a mesma temperatura de 800ºC para o evento M2. Na área de Luis Alves, um terceiro evento de fácies granulito é caracterizado por pequenos cristais de dois piroxênios crescendo nas bordas da hornblenda. Os granulitos de Dom Pedrito foram recristalizados em intensidade variável (grau baixo a médio) pela intrusão de granitos.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21715/gb.v1i2.12

Refbacks

  • There are currently no refbacks.