ISÓTOPOS ESTÁVEIS COMO ASSINATURAS GEOQUÍMICAS DE OBJETOS DE MÁRMORE

N. Herz

Abstract


As assinaturas geoquímicas são úteis para identificar estátuas e inscrições clássicas feitas em mármore. A possibilidade de estabelecer a proveniência, ou seja, a pedreira original, pode contribuir para a definição da autenticidade ou da falsificação de um artefato; ajudar na restauração de fragmentos de um original; indicar rotas de comércio antigo; e dar informações sobre a evolução dos estilos esculturais e o gosto estético. Por mais de cem anos, muitas técnicas geológicas e químicas foram utilizadas com vistas à consecução desses objetivos. Contudo, a enorme variabilidade das características químicas, a necessidade de grande quantidade de material para análise, e a falta de banco de dados foram os fatores responsáveis pelo fracasso desses métodos. Mais recentemente, surgiu uma nova metodologia, empregando as assinaturas dos isótopos estáveis IJ13C e 8180, que já mostrou eficiência para fins de determinação da procedência e também associação de fragmentos de artefatos. Um banco de dados das pedreiras da Grécia e Roma antigas foi elaborado, assim que artefatos com origens desconhecidas podem agora ser confrontados com as informações disponíveis.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21715/gb.v1i2.16

Refbacks

  • There are currently no refbacks.