DEPÓSITOS DE CAOLIM E ARGILA SEMI-FLINT NO NORDESTE DO PARÁ

BASILE KOTSCHOUBEY, WERNER TRUCKENBRODT, BERNARD HIERONYMUS

Resumo


No nordeste do estado do Pará, i.e. no vale do médio rio Capim e na região de Ipixuna, coexistem extensos depósitos de caolim e corpos lenticulares de argila semi-flint. As camadas de caolim, de até cerca de 10 m de espessura, correspondem à parte superior da Formação Ipixuna (Cretáceo), intensamente intemperizada, e exibem comumente as mesmas estruturas (estratificações cruzada e plano-paralela) que as rochas sedimentares sotopostas. O caolim é composto principalmente de caolinita vermicular bem cristalizada, com cristais de até 30 |jm de diâmetro, e de grãos de quartzo intensamente corroídos. As lentes de argila semi-flint, por sua vez, estão intercaladas em arenitos argilosos friáveis, localmente conglomeráticos, sobrejacentes à Formação Ipixuna. Esse argilito, que exibe normalmente fratura concoidal e não se desagrega d'água, nem adquire plasticidade, é constituído por cristalitos intercrescidos de caolinita de tipofire-clay com diâmetro <1 (µm), raros grãos de quartzo e eventuais traços de boehmita. O caolim da Formação Ipixuna formou-se por alteração in situ como indica a presença de caolinita vermicular e de estruturas sedimentares reliquiares. Este processo iniciou-se, provavelmente, no Terciário Inferior, durante a génese da bauxita, e deve ter prosseguido, com o rebaixamento do nível freático, até o Quaternário, o que explicaria a significativa espessura do caolim. A argila semi-flint, considerada como sendo de idade oligo-miocênica, resultou da degra- dação de depósitos argilosos sob efeito de condições ácidas, redutoras, em ambiente provavelmente pantanoso ou lacustre. Posteriormente, o gel sílico-aluminoso, produto dessa alteração, cristalizou na forma de caolinita de tipo fire-clay.

Palavras-chave


Argila semi-flint; Caulinização; Terciário; Pará.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.