ROTEIRO GEOLÓGICO PELOS EDIFÍCIOS E MONUMENTOS HISTÓRICOS DO CENTRO DA CIDADE DE SÃO PAULO

ANDRÉ GIANNOTTI STERN, CLAUDIO RICCOMINI, GELSON LUÍS FAMBRINI, MARLEI ANTONIO CARRARI CHAMANI

Resumo


Rochas ornamentais têm sido o principal material de construção desde o passado mais remoto. Antigas civilizações empregaram estas rochas na construção de fortalezas, pontes, templos, castelos, palácios, casas e muralhas. Tais monumentos, muitos deles hoje em ruínas, constituem não somente o registro histórico de antigas culturas, mas também são fonte de informações sobre as tecnologias e condições sócio-econômicas do passado. O uso de rochas na construção apresenta um aspecto prático: são materiais naturais, duráveis, de fácil obtenção e que podem ser trabalhados em formas e dimensões específicas. A escolha é baseada essencialmente no seu aspecto estético (artístico), relevando-se as suas características geológicas, tais como composição química e mineralógica, texturas e estruturas primárias e secundárias, fatores esses condicionantes das propriedades físicas e de fundamental importância para o seu desempenho tecnológico. Neste trabalho é proposto um roteiro geológico que tem como objetivo a observação de rochas ornamentais usadas na construção de monumentos históricos e fachadas de edifícios do centro da Cidade de São Paulo. Ele nos remete ao passado e permite examinar os principais tipos de rochas empregadas no contexto dos diferentes períodos históricos, econômicos e sociais da cidade.

Palavras-chave


Rochas ornamentais; Roteiro geológico; Centro da Cidade de São Paulo; Edifícios e monumentos históricos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.