GEOLOGIA E GEOQUÍMICA DAS ROCHAS METAULTRAMÁFICAS DA ANTIFORME CAPANÉ, SUÍTE METAMÓRFICA PORONGOS, RS

JULIANA CHARÃO MARQUES, ARI ROISENBERG, HARDY JOST, JOSÉ CARLOS FRANTZ, ROBERTO DOS SANTOS TEIXEIRA

Resumo


As rochas metaultramáficas da Antiforme Capané foram mapeadas em detalhe e são descritas quanto às suas características de campo, petrográficas e geoquímicas. São compostas por serpentinitos com e sem textura reliquiar e, em menor quantidade, talco xistos, antofilita xistos e clorititos. Estas rochas estão imbricadas tectonicamente em uma seqüência supracrustal composta por rochas metavulcânicas félsicas a máficas de afinidade cálcio-alcalina a toleiítica e por rochas metassedimentares. A química de elementos maiores, traços e ETR sugerem que as rochas metaultramáficas representam a parte basal de um ofiolito desmembrado. Isto é consistente com o ambiente de subducção das rochas metavulcânicas e explica tanto o posicionamento tectônico dos serpentinitos quanto à ocorrência de rodingitos e rochas metabásicas metassomatizadas. A deformação milonítica gerou duas foliações (S1 e S2 ) paralelas de baixo ângulo de mergulho, o que resultou em uma foliação composta suavemente dobrada durante os estágios finais da deformação. A paragênese antofilita+olivina na S1 indica pico metamórfico da fácies anfibolito médio sob pressão inferior a 6 kbar e a transformação de antofilita em clorita na S2 resultou de retrometamorfismo.

Palavras-chave


Rochas metaultramáficas; Ofiolito; Geoquímica; Deformação milonítica; Metamorfismo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.